SISTEMAS CONSTRUTIVOS

Abaixo encontram-se listados os principais itens que compõem nossos projetos.

casas modernas prefabricadas prefab houses

1. FUNDAÇÕES

Este é o sistema mais utilizado nos projetos do escritório. As cargas da estrutura são distribuídas para as estacas no subsolo por meio de blocos de fundações, podendo estes estarem conectados por vigas baldrames ou não conforme estudo do caso.

Em casos de estruturas muito leves e vãos estruturais menores também pode ser utilizado o radier, sistema de distribuição de cargas por meio de uma grande laje apoiada diretamente sobre o solo.

Em casos muito específicos, geralmente em estruturas muito leves dotadas de vãos estruturais reduzidos e solo com boa resistência é possível o uso de sapatas pré-fabricadas de concreto para apoiar a casa no terreno. Neste caso os elementos de fundação já chegam prontos ao canteiro e são acomodados em valetas previamente executadas.

2. ESTRUTURA

Os perfis metálicos são ótima opção quando o assunto são grandes vãos livres aliados a uma estética mais “leve”. Devido ao seu baixo peso, a estrutura metálica também se mostra como solução inteligente para edificar de maneira eficiente em áreas de difícil acesso e com pouca infraestrutura.

Projetamos nossas estruturas utilizando somente perfis laminados para melhor garantia do produto e acabamento impecável. Nossos projetos são pré-dimensionados segundo os modelos oferecidos no mercado com o objetivo de obter o melhor custo-benefício possível.

Feitos com concreto de alto desempenho e sob rigoroso controle de qualidade, os componentes pré moldados são extremamente versáteis e podem ser utilizados das mais variadas maneiras em nossas casas, desde estruturas convencionais de pilares e vigas até lajes protendidas que vencem grandes vãos e painéis externos para fechamentos.

Devido seu peso e dimensões robustas, os elementos pré-moldados necessitam de planejamento prévio para seu transporte e posterior montagem. Dentre os vários sistemas construtivos industrializados este é um dos mais rápidos no mercado.

Nas construções modernas de alta tecnologia todos os componentes de madeira chegam prontos na obra e podem englobar desde peças estruturais até painéis de fechamento e acabamentos internos. Nos últimos anos novas técnicas para o emprego deste material milenar estão sendo aplicadas, tais como os painéis de CLT (Cross Laminated Timber) e a MLC (Madeira Laminada Colada).

Por se tratar de um recurso renovável e amplamente reciclável, a madeira sempre está presente em nossos projetos das mais variadas formas pois, além de sua grande beleza, possui também um grande apelo referente a sustentabilidade.

3. LAJES

Nos projetos que utilizam os pré-fabricados de concreto geralmente empregamos o uso de lajes alveolares protendidas pois permitem grandes vãos livres sem vigamento adicional e também podem ficar totalmente expostas, trazendo a agradável textura do concreto aparente para o interior da residência.

Geralmente para construções em estrutura metálica utilizamos a laje tipo steel deck. Este sistema consiste basicamente de uma chapa corrugada galvanizada apoiada sobre o sistema de vigamento na qual será executada uma capa de concreto e posteriores acabamentos.

Para projetos com vãos de lajes menores também utilizamos as chamadas lajes secas. Este nome se deve ao fato de, em contraste com as lajes úmidas, necessitarem de pouco ou nada de concreto em sua execução. Exemplos conhecidos são a laje em OSB (Oriented Strand Board) estrutural e também o painel wall (composto de placa comentícia e aglomerado de madeira).

4. COBERTURA

Privilegiamos soluções de coberturas leves quando trabalhamos em projetos que utilizam sistemas estruturais em aço ou madeira. Um bom exemplo de cobertura eficiente e com baixo peso são as telhas termo-acústicas compostas por chapas de galvalume e isolante (EPS, Poliuretano, Lã de Rocha).

Em projetos que utilizam sistemas de lajes de cobertura, geralmente concebidos em pré-fabricados de concreto, também utilizamos mantas impermeáveis ou telhado jardim. Nestes casos a cobertura também pode ser utilizada como terraço.

5. VEDAÇÕES

Em vários projetos, sobretudo naqueles que utilizam sistemas construtivos metálicos, elaboramos fechamentos externos por meio do emprego de chapas das mais variadas maneiras podendo ser ser compostas de ligas aço carbono comuns, aço patinável (corten), alumínio, ACM (Alluminium Composite Material) e outros. Podem ser fabricados especialmente para nossas casas ou também podemos utilizar soluções de mercado, tais como os painéis isotérmicos compostos por galvalume e poliuretano.

Nos trabalhos em que damos preferência para o uso da estrutura pré-fabricada de concreto geralmente utilizamos painéis pré-moldados de concreto de variadas dimensões., abrangendo desde pequenos peitoris até grandes planos com mais de 12 metros de comprimento. Neste tipo de vedação não se fazem necessárias etapas posteriores de acabamento.

6. DIVISÓRIAS

Para as paredes internas sem função estrutural privilegiamos o uso de sistemas leves, sendo o mais comum deles o drywall de gesso cartonado. A opção por sistemas de plaqueamento à seco deve-se a sua inerente praticidade, agilidade e limpeza de execução. Este fatores ainda encontram-se vinculados ao custo competitivo no mercado e a facilidade de se aplicar manutenções ou modificações posteriores nos sistemas elétrico e hidráulico. Quando utilizados em seu interior materiais isolantes como a lã de rocha ou similares, o sistema adquire ótimo isolamento térmico e acústico.

Os painéis SIP (Structural Insulated Panel) são basicamente um “sanduiche” de duas placas de OSB (Oriented Strand Board) estrutural e um miolo feito com material termo-isolante tal como o EPS de alta densidade. São largamente utilizados em construções dentro do conceito DIY (Do It Yourself) pela facilidade e rapidez na instalação. Diferentemente do Drywall também podem desempenhar função estrutural para cargas e vãos reduzidos.

Os componentes acima descritos podem variar segundo as necessidades do projeto.

VER OBRAS!