Local: Sapucaí Mirim, MG

Área da Construção: 275 m²

Área do Terreno: 2.6 Ha

Local: Sapucaí Mirim, MG
Área do Terreno: 2.6 Ha
Área da Construção: 275 m²

Ano do Projeto: 2024
Período de Execução: -

Equipe: Pedro Cornetta, Renan Antiqueira
Projetos Complementares: -

Projeto para residência com aproximadamente 275 m² na zona rural do município de Sapucaí Mirim, MG.

Para a escolha precisa do local de implantação da residência utilizamos como critério os parâmetros de conservação da vegetação existente, mínima movimentação de terra e a qualidade vista. Dentre várias opções, a região escolhida foi um platô já existente numa das cotas mais altas de morro. Isto nos facilitará edificar a construção sem a retirada de nenhuma árvore, além de um melhor custo executivo e uma bela vista orientada para sudoeste, que permitirá que a insolação poente adentre na casa de maneira controlada, melhorando a eficiência energética do projeto no início da noite.

A arquitetura encontra-se constituída à partir de dois corpos: um em madeira maciça e outro em concreto. Para o primeiro, grande destaque do projeto, estão destinadas as áreas comuns de convívio (estar, jantar, cozinha e deck mirante), todos integerados e conectados a belíssima vista. O volume em madeira e vidro encontra-se protegido das chuvas e da insolação excessiva por meio de grande beiras de 3 metros. A mesma estrutura abriga também a garagem, acesso, depósito, lavanderia e abrigo de equipamentos prediais. O desenho do telhado, tipo “borboleta” com calha central é especialmente interessante aqui pois concentra a área de manutenção em apenas uma pequena região, facilitando assim a identificação de patologias, além de ser uma ótima tipologia de cobertura para captação de águas pluviais.

O segundo corpo do projeto, construído em concreto aparente, tijolinho e pedra bruta, abriga a área privativa constituída de três suítes, todas com vista privilegiada. A adoção de um sistema com laje plana permite um melhor custo de obra, melhor inércia térmica (por conta da laje maciça) e melhora o desempenho térmico nas esquadrias, reduzindo um sua área total.

O interessante jogo volumétrico entre as coberturas e a adoção de dois sistemas construtivos conferem a residência um caráter marcante e icônico. Os materiais “in natura” (concreto, pedra, tijolo e madeira), junto ao gabarito discreto, permitem a edificação fundir-se ao meio na qual está inserida.

Supraestrutura: Concreto armado, Madeira maciça

Lajes: Laje painel, Lajes maciças

Cobertura: Telha termoacústica, Manta asfáltica com proteção mecânica

Vedações: Alvenaria aparente